Roma Brasil.com

Entrevista exclusiva com Gian Oddi ao RomaBrasil.com

Confira a entrevista exclusiva do Portal RomaBrasil com o jornalista Gian Oddi, da ESPN Brasil, torcedor giallorossi:

- RomaBrasil: Gian, antes de tudo muito obrigado pela entrevista. Acho que seria bacana começarmos com a mais óbvia das perguntas: por que a Roma? como começou essa paixão?
Dei sorte. Sempre acompanhei de perto o futebol italiano. Mas a preferência pela Roma começou no fim dos anos 90, pouco antes do terceiro scudetto. E o que era só uma simpatia maior por um clube virou torcida de verdade quando fui morar lá, em 2002. Hoje em dia, raramente deixo de ver um jogo da Roma. Sinceramente, houve um tempo em que eu não achava que fosse possível, tendo nascido no Brasil, estabelecer a relação de interesse que tenho hoje com a Roma.


- RomaBrasil: Em relação ao trabalho de Rudi Garcia, após tantos anos no clube, percebia-se nos últimos jogos que a torcida de forma geral não aguentava mais as seguidas atuações da equipe e a fragilidade defensiva, você como romanista, concordou com sua demissão?

Sim. Raramente sou a favor de demissão de treinadores. Rudi Garcia é um técnico com qualidades, mas de fato não estava mais conseguindo encontrar alternativas para fazer as coisas andarem, tanto defensiva como ofensivamente. E aí, se você não vê perspectivas, é melhor mudar. Até porque ele saiu no meio da temporada, num momento em que objetivos importantes ainda podiam e podem ser alcançados.


- RomaBrasil: e Luciano Spalletti, foi o nome certo para assumir o time?
Dentro das possibilidades econômicas da Roma, achei um bom nome, por suas qualidades e também pelo conhecimento do grupo e das peculiaridades de Roma e da Roma. Ancelotti seria melhor? Acho que sim, mas infelizmente não é um nome que o clube tenha condições de bancar atualmente.


- RomaBrasil: O que falta para a Roma voltar a conquistar o tão sonhado scudetto?

Regularidade, como sempre. Em todas as temporadas, por algum período, maior ou menor, a Roma chega a mostrar o melhor futebol da Itália. Mas não consegue manter essa toada o tempo todo. E é algo que acontece também com os grandes jogadores do time. Pjanic talvez seja o melhor exemplo neste campeonato: começou de forma espetacular e caiu bastante.


- RomaBrasil: Muitos torcedores veem o novo estádio como um ingrediente fundamental para o ressurgimento giallorossi, assim como aconteceu com a Juventus, acreditam que o clube conseguirá dar um salto de gestão e na obtenção de novos recursos, como você vê a importância esse projeto e seu significado para uma possível nova era no clube?

Sem dúvida alguma pode ser um fator muito importante para que o clube arrecade mais. E se analisarmos do ponto de vista de potencial, na comparação com a Juve, a Roma pode levar até vantagem, porque contará com a presença (e o consumo) não apenas de sua apaixonada torcida como também de milhares de turistas interessados em futebol que visitam a capital italiana todos os anos. Se o projeto for bem feito, claro.


- RomaBrasil: El Shaarawy acabou de ser anunciado, e Perrotti em breve deverá seguir o mesmo caminho, como você avalia a atuação de Sabatini no mercado?

Achei que os dois foram boas contratações, mais pela necessidade que se criou pelo fato de Dzeko e Salah não estarem rendendo o esperado (Salah chegou a jogar bem no começo da temporada e Dzeko tem sido uma grande decepção) somado à saída de Gervinho que, apesar das críticas, eu considerava útil. Tecnicamente Perotti é bem bom jogador, tem capacidade, mas é outro que não consegue ser regular. Sobre El Shaarawy, começou no Milan com muita badalação que depois não se justificou. Mas seu começou na Roma foi positivo, vamos ver...


- RomaBrasil: Finalizando, teremos o Real Madrid pela frente, enorme desafio, e todo o segundo turno para disputar, o que espera dessa equipe?

Acho que a terceira colocação no Italiano e a vaga na Champions é o objetivo mais factível (e mesmo assim ambicioso) para a equipe hoje. Depois do péssimo final de 2015 e diante dos ótimos desempenhos de Napoli e Juventus, o scudetto ficou inviável. Sobre a Champions, apesar do bom histórico contra o Real, a missão é duríssima e chegar às quartas já seria praticamente um título...

A RomaBrasil agradece muito a participação de Gian!

Foto: Divulgação