Roma Brasil.com

Um Torino mais eficaz interrompe boa fase giallorossi

Neste domingo, a Roma enfrentou o Torino no Estádio Olímpico e, apesar da derrota, foi superior durante todo o jogo. A equipe de Paulo Fonseca teve bastante volume ofensivo (31 finalizações e 14 escanteios) mas pecou nas finalizações (19 chutes pra fora). Quando acertava o alvo Sirigu trabalhava muito bem para impedir o gol giallorossi. A Roma marcava bem e alto, mas era bastante vulnerável nos contra ataques.

Em contrapartida a sua pressão no ataque resultava em roubadas de bolas importantes para o time da casa. As principais jogadas da equipe aconteciam pelos http://lados.No primeiro tempo Zaniolo e Perotti armavam o time da capital pelas pontas. Era comum que os dois cortassem pra dentro ao invés de buscar a lateral. Nas mudanças Paulo Fonseca se mostrou ousado.

No começo do segundo tempo tirou Veretout para colocar Mkhitaryan em seu lugar. Pellegrini continuou como trequartista e foi o armênio o companheiro de Diawara atrás.  Na segunda metade do jogo Zaniolo caiu de produção e Perotti, o melhor jogador da Roma no jogo, era quem, junto com Pellegrini e Kolarov levavam mais perigo a meta do Torino.

A derrota trouxe um gosto amargo pelo que foi a atuação romana. A equipe apresentou um bom futebol, apesar das falhas no  último terço e da vulnerabilidade atrás, e deixou a sua torcida com a impressão de que a derrota se deu mais ao azar do que a bola.

Perotti: quatro passes decisivos e uma grande chance criada 

Lorenzo Pellegrini: sete passes decisivos 

Posicionamento da Roma no jogo:

Por Samuel Novaes - @SamuelNovaes0