Roma Brasil.com

Derrota para a Juve nos fala sobre o momento, mas o futuro da Roma continua promissor

A Roma enfrentou a Juventus ontem, 23/01, pelas quartas de final da Coppa Itália e perdeu por 3 a 1. Essa é a segunda vez que a equipe giallorossi perde para o time de Turim no mês de janeiro. As derrotas para a atual campeã italiana só reforçam que, hoje, a Roma está um degrau abaixo de Inter, Juve e Lazio.

O time de Paulo Fonseca tem muitos méritos. Com pouco tempo de trabalho a equipe já tem padrão de jogo e a mão do treinador português já pode ser vista na equipe da capital. A campanha na Serie A é boa, superando a forte e extremamente bem treinada Atalanta na briga pelo quarto lugar e bem a frente de Cagliari, Milan e Napoli.

Apesar da campanha acima da média do time da capital, a Roma ainda tem limitações. Na partida contra a Juventus isso ficou nítido. Ainda é difícil sair jogando com uma marcação alta e forte. Isso, com certeza, será resolvido, mas a sua resolução demanda, principalmente, tempo. E isso Fonseca tem que ter. Além disso, as contusões pesam para que a equipe do português falhe em momentos importantes da temporada.

Precisando virar o jogo contra a Velha Senhora em Turim, a Roma tinha no seu banco pouquíssimas opções ofensivas. Havia apenas um meio campista: Veretout. E só um atacante: Estrella. A falta de opções causada pelas contusões fez com que o único atacante da Roma disponível no banco de reservas fosse um atleta da equipe Primavera.

Fonseca precisou quebrar a cabeça pra tornar o time mais ofensivo e menos previsível no segundo tempo. Florenzi foi para a ponta, Santon para a lateral direita e, depois, o limitadíssimo Bruno Peres, que teve passagem apagada por São Paulo e Sport  entrou na ponta.Há tempo e futuro para a Roma.

A derrota de ontem fala apenas sobre o momento, mas o futuro da equipe da capital é promissora. São inúmeros jovens talentos e um treinador que já se mostrou capaz de grandes momentos. Paciência, romanistas. Paciência.

Por Samuel Novaes - @SamuelNovaes0