Roma Brasil.com

Skorupski: 'Eu tenho que jogar'

Lukasz Skorupski avisou a Roma que ele “não pode aceitar” outra temporada como a do substituto não-utilizado de Alisson Becker. "Eu tenho que jogar." O goleiro de 27 anos está no Giallorossi desde 2013 e jogou regularmente durante seu período de empréstimo de dois anos no Empoli de 2015 a 2017. No entanto, nesta temporada ele fez apenas uma aparição competitiva, na Coppa Italia.

"Não há como fugir disso, tenho que jogar futebol", disse Skorupski ao site polonês Sportowefakty. “Estou impaciente porque não estou jogando. Felizmente minha esposa Matilde está ajudando a me manter calmo e logo nos tornaremos pais. Ela está se aproximando do nono mês de gravidez.

“Eu tenho ambição e nos próximos meses algo tem que mudar. Admito uma coisa, pois não acredito que o último ano tenha sido uma perda de tempo, porque o treinador de goleiros da Roma, Marco Savorani, é muito bom.

“Eu poderia não ter jogado nos últimos 12 meses, mas melhorei, tenho certeza disso. Eu sei que eu sou segunda escolha e a Roma tem Alisson, um dos melhores goleiros do mundo, mas eu tenho que jogar.

“No final da temporada, falarei com os diretores e meu agente para dizer que quero jogar mais regularmente, independentemente de onde eu esteja. Monchi sabe disso e ele me diz que Alisson é bom demais, ele não pode ficar de fora. Eu entendo isso, é verdade, mas não posso aceitar essa situação.

Skorupski ainda teve algumas experiências marcantes nesta temporada, incluindo estar no banco de reservas para a partida dos quartos-de-final contra o Barcelona, ​​por 3-0. "Foi louco. Sempre me lembro do discurso do vestiário de Daniele De Rossi e sempre gritamos algo antes de um jogo, mas naquela dia era especial.

“Eu também lembro que Francesco Totti ainda parecia um de nós no final do jogo. Ele chorou de alegria. Não tenho dúvidas, ele é mais importante em Roma do que o papa ”.