Roma Brasil.com

El Shaarawy: "Nossa força no ano passado foi o coletivo. Coric e Kluivert têm qualidade"

O atacante da Roma, Stephan El Shaarawy, falou na Roma Tv directamente de Trigoria . Estas são suas declarações:

Como a temporada começou? 
"Há muito entusiasmo, há um clima bom. Estamos confiantes ".

Está quente? 
"Sim, está quente".

Você fez sua lição de casa? 
"Sim, sim, nós trabalhamos, este ano tivemos mais férias infelizmente porque não nos classificamos para a Copa do Mundo. Ficar em Trigoria é uma coisa positiva, é um centro espetacular, eles renovaram tudo, nós temos tudo aqui. Até a organização é perfeita, só temos que pensar em treinamento ".

Este ano será o de 10 anos a partir de sua estréia na Serie A ...
"Sim e eu ainda tenho 25 anos, ainda tenho tempo pela frente. Eu me sinto muito mais maduro, não sou mais jovem, me sinto mais fortalecido. Espero melhorar novamente ".

O que você precisa melhorar? 
"Ao todo, no desempenho, nos gols, quero entrar em dois dígitos".

No ano passado você finalmente amadureceu. Você também tem sido importante em partidas mais difíceis. Você se sente como se tivesse feito uma anpalise? 
"Sim, foi um ano importante e tenho que agradecer ao treinador também. Isso me deu muita confiança mesmo quando eles jogam menos bem. O relacionamento com o treinador é fundamental para o nível mental. No ano passado eu encontrei este equilíbrio e foi positivo ".

Você corre muito com a bola e sem ...
"O treinador pede muito trabalho também durante a fase defensiva, é um trabalho trabalhoso para o exterior".

Que impressão os novos fizeram? 
"Este ano muitos jovens chegaram, com muito entusiasmo, e até aqueles que estiveram lá no ano passado querem demonstrar, como o Schick, por exemplo. Eu o vi muito motivado ".

Allegri disse tanto que as táticas contam pouco e contam mais individualidades? Foi assim também no Milan? Qual a diferença com Di Francesco? 
"Nossa força no ano passado foi o coletivo. Então, claramente, há jogadores que nos arrastaram para os campeões, como Dzeko. A pressão que exercemos foi feita pelo coletivo e pela mentalidade que tínhamos. Então, claro, os jogadores fazem a diferença nos jogos que contam, mas o treinador conta com o coletivo e eu concordo ".

Até agora você adquiriu os mecanismos do treinador? 
"Sim, e este ano será mais fácil fazer as mesmas coisas novamente porque temos um ano de trabalho para trás. Ele cuida dos detalhes e será mais fácil para ele fazer isso este ano ".

Você prefere jogar para a direita ou para a esquerda? 
"O treinador disse-me que no ano passado marquei mais da direita, apesar de sempre preferir começar pela esquerda. Não é um problema, estou disponível ".

Quem te impressionou entre os recém-chegados? 
"Eu precisava de um treino para ver algumas peças interessantes de Coric e Kluivert. Eles têm qualidade. Eles nos darão uma grande mão ".

O mundo? 
"A França poderia ganhar, torcendo por Mbappé, está mostrando coisas extraordinárias. Eu tinha adivinhado suas qualidades no primeiro treinamento em Mônaco, eu disse ao meu pai e meu irmão que ele era um menino maluco ".

Como você pode melhorar a temporada passada? 
"Na Champions, não será fácil repetir. Fizemos uma campanha épica, perdendo o dando a volta com o Barcelona que entrou na historia, mas eu falo sobre todo o caminho, o que foi dito no começo, tudo. Nós merecemos isso. No campeonato nós caímos no meio da temporada, houve um declínio mental. Temos que melhorar, não é o primeiro ano que acontece. Já repetir a última temporada seria importante ".