Roma Brasil.com

Mourinho: “Estou emocionado por treinar a Roma. Com o Friedkin há uma sensação desde o primeiro dia em que nos conhecemos"

José Mourinho falou no The Late Late Show com James Corden. O treinador português falou ainda sobre o início da aventura na Roma . Aqui estão suas palavras sobre a próxima nova experiência no banco Giallorossi.

Você está animado com este novo capítulo da sua carreira?
"Sim eu estou. Sinto uma conexão muito boa, uma empatia com as pessoas, com os donos. Gostei muito da maneira como eles me abordaram, das conversas que tivemos. Não é só a sensação de trabalhar para eles, mas sobretudo a sensação de trabalhar com eles, é o que mais gostei quando a família Friedkin se aproximou de mim ”.
Quanto tempo você passa pensando no quanto deseja melhorar a equipe?
“O zoom facilitou as coisas. Gosto de ver as pessoas, gosto de “ouvi-las”. Não gosto de fazer ligações tradicionais para falar com pessoas em Roma ou no caso de proprietários que às vezes estão no Texas. Demoro muitas horas a organizar tudo porque tenho muito trabalho a fazer ”.

Os fãs viram sua reação ao bloqueio no documentário do Tottenham na Amazon. Estava no seu contrato?
“Sim, fui informado. Eu dei a eles minha opinião. Teria atrapalhado o nosso trabalho, mas teria sido bom para o clube ”.

Minha sensação era que Mauricio Pochettino não queria as câmeras ali. Você sabia que era um problema?
"De jeito nenhum. Foi algo que foi feito e não cabe a mim perguntar por que ou como. Os aspectos positivos foram mais importantes ”.

Você sabe quando algo vai funcionar ou não no longo prazo. Assim como o Manchester United, você veio para Los Angeles e gravamos algo para o meu show. Tive a sensação de que você pensou que a temporada não iria terminar bem.
"Na primeira temporada no Manchester United, ganhamos três troféus, mas quando te conheci eu queria mais."

Sobre os favoritos para o Campeonato Europeu.
"A Inglaterra pode fazer isso, vejo a França com um elenco melhor, mas os outros estão lá".

Já houve a chance de treinar uma seleção nacional?
“Eu poderia ter liderado a Inglaterra quando deixei o Chelsea, mas percebi que era muito cedo para mim. Tive Portugal quando estava no Real Madrid. Era uma oferta maluca para um emprego de meio período. É o tipo de trabalho que acho que vou gostar mais tarde "