Texto por Colaborador: Redação 21/05/2024 - 00:20

Tiveram que parar em meados de abril, após fiscalização de técnicos municipais da Secretaria de Meio Ambiente, para examinar o problema da nidificação de pássaros. Há três dias, o Município deu luz verde: não há riscos. E, portanto, as perfurações utilizadas para levantamentos geológicos e as trincheiras para escavações arqueológicas podem ser retomadas sem problemas.

Após cerca de um mês de suspensão, portanto, são reiniciadas as obras preliminares do estádio da Roma, em Pietralata. Assim como a questão do suposto (talvez) artefato antigo encontrado na zona norte de Pietralata parece ter sido definitivamente encerrada. Independentemente da sua idade e do que seja este artefato, ainda se encontra inserido numa área de propriedade privada e fora do perímetro que delimita o projecto do estádio. Consequentemente, não tem efeitos diretos, pelo menos nesta fase, nas obras do estádio.

Houve duas fiscalizações realizadas pelos Carabinieri Florestais no local, mas ainda não foi produzido o relatório sobre a existência de uma “floresta urbana” na área de Pietralata. Floresta que, para o Campidoglio, não existe: no Plano Territorial de Paisagismo regional, aprovado em março de 2021, portanto um ano e meio antes de a Roma apresentar o projeto do estádio, não há "presença de uma floresta digna de proteção paisagística no área".

Tudo considerado, esta fase de trabalhos preliminares mas obrigatórios poderá ser concluída, caso não haja mais suspensões, até ao final do verão. Depois disso, será necessário aguardar o arquivamento do projeto final.

Fonte : Il Messaggero

Categorias

Ver todas categorias

Roma acerta em manter De Rossi para a próxima temporada?

Sim

Votar

Não

Votar

72 pessoas já votaram